Indústria de tecnologia da China está alcançando o Vale do Silício

- May 17, 2019-

Em um blog publicado no início desta semana, The Economist recapitulou o progresso da indústria de tecnologia da China em alcançar o Vale do Silício. E-commerce e pagamentos móveis já ultrapassaram os números americanos.

Por exemplo, o financiamento de capital de risco da China foi 10% menor do que nos Estados Unidos há cinco anos. Os dados mais recentes mostram que agora é 80% maior.

A infraestrutura de internet voltada para dentro da China impede o fluxo de informações da Internet do exterior para o país. Este é um dos vários fatores que permitiram a criação de empresas paralelas àquelas encontradas no Vale do Silício, como o Google e o Facebook, cujos análogos chineses são Baidu e WeChat.

Enquanto especialistas em tecnologia americanos costumavam subestimar as empresas chinesas como pirateando a propriedade intelectual e simplesmente copiando o jeito americano, mais e mais pessoas estão retornando de viagens à China impressionadas com seu progresso. A indústria é alimentada pelo financiamento do governo central, que prometeu tornar o país o líder mundial em inteligência artificial até 2030.

A tecnologia de inteligência artificial chinesa cresceu cerca de 90% em comparação com a dos Estados Unidos, um sinal de que está se aproximando das ciências complexas, observa o relatório. Além disso, a China já lidera na tecnologia de reconhecimento facial, que se tornou uma característica da vida cotidiana, predominante nos setores de transporte, segurança pública, serviços financeiros e varejo.

O número de transações de comércio eletrônico na China ultrapassou os Estados Unidos há cinco anos. De acordo com dados recentes, são aproximadamente 175% das transações nos Estados Unidos. Uma quantidade crescente de consumidores chineses prefere produtos estrangeiros comprados em plataformas de compras chinesas como Alibaba, JD, Tmall e Vipshop.

Os pagamentos móveis da China totalizaram US $ 12,7 bilhões em outubro de 2017. Segundo o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação da China, esse é o maior volume do mundo. A taxa de crescimento também foi sem precedentes - esses dez meses reportados superaram os pagamentos totais do ano anterior.

No entanto, apesar do rápido crescimento, as empresas de tecnologia chinesas ainda têm um longo caminho a percorrer. As empresas de tecnologia chinesas valem cerca de um terço das empresas americanas e trazem muito pouca receita do exterior. O país também continua atrasado em softwares de negócios e semicondutores, e tem muito poucas empresas de médio porte para estimular a concorrência e impulsionar o crescimento.

Segundo a Economist, a China ainda está a 10 a 15 anos de alcançar a paridade tecnológica com sua contraparte ocidental.