Na China, a inflação diminui e os lucros para alguns setores serão menores

- May 17, 2019-

Se compararmos os dados de 15 meses atrás com os dados atuais, veremos como a inflação dos preços de produção da China desacelerou. Essa desaceleração provavelmente se deve ao fato de o custo das matérias-primas ter aumentado a um ritmo mais moderado, indicando um potencial enfraquecimento dos lucros no setor industrial.

Os dados em questão, no entanto, ainda não são analisados pelos especialistas com certeza. As celebrações do Ano Novo Lunar, recentemente comemoradas, tendem a distorcer o mercado e os preços. Para obter uma imagem mais clara da saúde econômica da China, os investidores terão que esperar até abril, quando os dados do primeiro trimestre serão publicados.

Atualmente, de acordo com o National Bureau of Statistics, o índice de preços ao produtor subiu 3,7% em fevereiro em comparação com o ano anterior, ante 4,3% em janeiro.

Em relação às mineradoras, siderúrgicas e fabricantes, espera-se que os lucros se moderem, como sugerido pelo fato de que a inflação da China na fábrica agora está baixa por quatro meses seguidos. E isso pode ser um problema para a China.

As indústrias de “chaminés” do país, na verdade, teriam menos fluxo de caixa para atender e pagar suas dívidas e, como essas indústrias são dominadas por gigantes estatais, isso também é um problema da política chinesa.

Para tornar a situação mais clara, o núcleo do índice de preços ao consumidor subiu 2,5% em fevereiro, mais rápido que 1,9% em janeiro.

Sheng Guoqing, um funcionário do departamento de estatísticas, disse: "O aumento ano-a-ano no IPC deverá diminuir em março, à medida que os efeitos do feriado recuarem".

A China anunciou uma meta de inflação ao consumidor em 2018 de "cerca de três por cento", em linha com o ano passado, mas a maioria dos analistas não espera que a inflação no varejo atinja esse patamar. A inflação dos produtores deverá continuar a moderar nos próximos meses