Banco Central da China injetou 571,4 bilhões de yuans no mercado em fevereiro

- May 17, 2019-

Para manter a liquidez, o Banco Popular da China (PBC ou PBOC), que também é o banco central da República Popular da China com poder para conduzir a política monetária e regular instituições financeiras na China continental, injetou 571,4 bilhões de yuans (cerca de 90,13 bilhões de dólares americanos) no mercado em fevereiro. A operação foi realizada através de diversos instrumentos financeiros.

Além da enorme quantidade colocada no mercado pelo banco central, 393 bilhões devem ser adicionados. Este dinheiro foi adicionado através da facilidade de empréstimo a médio prazo (MLF). Os fundos terão vencimento em um ano a uma taxa de juros de 3,25%.

O objetivo do MLF é ajudar os bancos comerciais e de política a manter a liquidez, permitindo que eles tomem empréstimos do banco central usando títulos como garantia. E esta é a razão pela qual o MLF foi introduzido em 2014.

De acordo com a Moody's Investors Service, as facilidades de empréstimos de médio prazo melhoraram a administração monetária do banco central, permitindo-lhe ajustar sua provisão de liquidez em um nível operacional.

Estas transações bancárias, no entanto, certamente não estão sem supervisão. As operações de mercado aberto do PBOC são acompanhadas de perto pelo mercado e a China decidiu manter uma política monetária prudente e neutra em 2018.