JP Morgan quer entrar no mercado chinês

- May 15, 2019-

O processo de reformas para abrir o mercado chinês aos investimentos estrangeiros ainda não está concluído, mas ainda assim as grandes empresas mundiais já estão interessadas em entrar no mercado chinês. A JP Morgan Broking (Hong Kong) Limited é uma delas. A empresa foi fundada em 1982 e sua linha de negócios inclui a compra, venda e corretagem de valores mobiliários.

A JP Morgan Broking (Hong Kong) Limited solicitou a criação de uma corretora majoritária na China e, segundo Gao Li, porta-voz da China Securities Regulatory Commission (CSRC), a companhia planeja deter 51 por cento das participações da nova empresa. Para fazer isso, a empresa enviou materiais de inscrição ao CSRC.

O suíço UBS disse que buscará o controle de sua joint venture na China aumentando sua participação no negócio para 51%.

Gao também esclareceu qual é o procedimento padrão para empresas estrangeiras que desejam entrar no mercado chinês. Em um comunicado, na verdade, ele disse que a CSRC examinará os materiais de inscrição, de acordo com as leis e regulamentos relativos à conformidade e, subsequentemente, fornecerá sua resposta.

Como já mencionado, talvez impulsionado pelas atuais guerras tarifárias , a China está se abrindo para investimentos estrangeiros. Esta abertura permite que os investidores estrangeiros criem empresas de negociação de títulos com status de detenção.

Nomura está se tornando a primeira operadora estrangeira a planejar a criação de uma holding na China

A JP Morgan Broking (Hong Kong) Limited, no entanto, não é a primeira empresa que deseja entrar no mercado chinês. O UBS e a Nomura já deram os primeiros passos para entrar no mercado chinês como empresas estrangeiras que detêm 51% da participação da empresa.